segunda-feira, 27 de maio de 2013

Passeios antigos - Estrada da Petrobrás - O perregue!

Vamos falar de perrengues?

"Em 2010, num belo dia de tempo excelente, à tarde, resolvi que iria ver "qualé" a dessa estrada.

Já era tarde quando saí de Mogi das Cruzes, quase 2:30 da tarde.
Indo para Guararema

Nessa época eu não tinha experiência nenhuma com terra, que se sublinhe.

Lembro de cada detalhe como se fosse ontem.

Abasteci a moto e saí, sentido Guararema. Chegando em Guararema segui, por terra, para Sta Branca, uns 20 e poucos Km de terra, bem tranquilo.

De Sta Branca peguei a estrada para Salesópolis. Ao sair do centro de Salesópolis, uns 3km pra frente se vê a placa da entrada da Estrada da Petrobrás.

A estrada começa tranquila, misturando pequenos trechos de asfalto com terra batida. Mas não demora muito pra começar a aparecer os trechos de cascalho e pedras, muito difícil de pilotar ainda mais sem experiência. Só para constar, entrei na estrada aproximadamente as 16:00 h. E eu me movia a uma média menor que 30km/h.
Já nos primeiros kms da estrada da Petrobrás
Fiquei surpreso com a quantidade de caminhões trafegando por ali, MUITOS, mas MUITOS mesmo. A estrada ia se afunilando, e começava a aparecer lama. A adrenalina já estava alta. 

Vai lama aí
Arrumei um terreninho show por lá, só precisa secar a lama
Até a chegada da placa do Parque da Serra do Mar, é bem tranquilo, apesar da lama e de ter caído, escorregado na lama. Não aconteceu nada comigo e nem com a moto. Na época, sem experiência, não imaginei que deveria ir pelo fundo dos facões formados pelos caminhões. Fui pela parte mais alta e não teve como segurar.

Depois de alguns quilômetros  cruzando com caminhões sempre, cheguei a placa da serra do mar. 

Daqui são 60km até a próxima placa

Eu estava sem relógio e a XT não o tinha no painel. GRANDE ERRO. Nesse ponto já via o sol se pondo. Deveria ser algo como 17:00 h.

Dai pra frente a "estrada" vira TRILHA... Posso dizer que, pra quem é cabaço igual eu era na época, FOI FODA!!! MUITO FODA!!!

Ainda tentando relaxar e achando que o caminho era curto, parei e várias vezes tirei fotos.
Na estrada, erosões enormes, pedras, cascalho muito grande!!! O cascalho era de pedras do tamanho de punhos. E o cara aqui sem experiência nenhuma... e a noite chegando.

Fora que alternam trechos de asfalto e terra, o que faz aqueles degraus enormes como bordas de buracos.

Ali judiava da moto, e comecei a maneirar mais. Já andava devagar... Aí então comecei a ir quase parado.

Várias quase quedas depois (só no cascalho), dei de frente com uma F250 e uma S10, da Petrobrás, subindo a estrada. Eles falaram alguma coisa que na hora não entendi, mas deve ter sido "- Ei louco, vira e volta que não dá tempo!!!". Tarde demais.

Fui seguindo, e o sol baixando. Parei para tirar fotos no mirante e ali o sol ja estava se escondendo. Eu tava com MEDO. Completamente sozinho no meio do mato, numa moto que não estava confiando (tinha acabado de tirar ela do mecânico, mas depois dessa, nunca mais duvidei da motoca), e anoitecendo cada vez mais rápido. 

O sol já estava baixo, e eu não estava nem na metade da estrada


Alguns kms a frente, passei por algumas casas: "To salvo!!! caramba to chegando ao fim!" 


Era nada. Passando, todos os caras lá dentro das "casas" (que numa posterior visita a estrada vi que se tratava dos alojamentos dos funcionários da BR, junto à planta da Petrobrás no meio da estrada), ficavam olhando, surpresos, pois não tinha NINGUÉM na estrada.

Aconteceu o inevitável. Anoiteceu. Me dei conta que o farol da XT e uma bela merda.

Sozinho. No meio do mato. Sem confiança na moto. Sem enxergar, pois a neblina havia chego. Sem sinal de celular. Sem ferramentas, peças. 

Baixou a neblina...

Caramba, que merda! NUNCA peguei uma neblina tão fechada!!! Às vezes desligava o farol pra tentar enxergar melhor.

De repente, sinto a moto sair de baixo de mim. Reflexo, bato o pé no chão e puxo a moto de volta. Ela escorrega pro outro lado. Fodeu. LAMA.

Foram uns 45 min, uns 10km, acho que nem isso, lutando contra lama. Não era lama profunda, mas era (depois descobri) a subida da serra (antes da descida final), de uns 10km. A moto não andava reto, e eu com o mais puro e sincero medo de me machucar por lá. Tenso ao extremo!

Depois disso não tive mais sossego, a cada curva ou trecho sempre tinha um lugar com lama. E a moto sambando.

Várias vezes a vela (farol da moto) iluminava vultos de animais passando pela estrada. Quando passavam alguns que lembravam onças o medo assumia o controle.

Foram mais de duas horas rodando depois do pôr-do-sol nessas condições. Duas horas que nunca mais quero passar por algo parecido. A cada curva, eu desejava que chegasse o final. Estava sendo torturante. A cada subida eu pensava "deve ser a ultima, o mar deve estar ali atrás!!!", e quando descia só tinha mais e mais neblina. A agonia estava grande, e o medo era muito. Queimou a luz do meu velocímetro e ai eu já não sabia nem se tinha gasolina pra chegar. Quase entrei em pânico. 

Comecei a relembrar algumas coisas que vivi no exército, pois comecei a imaginar que iria precisar... 

Mas cheguei. CONSEGUI.

Cheguei na placa do Parque Estadual da Serra do Mar de novo. Achei que tinha acabado tudo. 

A escuridão tomou conta!

Ainda tinham alguns kms de estrada, mas a neblina tinha ficado para tras, junto com a lama na estrada.



Apareceu um bar, onde pedi informações sobre o caminho.

Agora, era uma bela e larga ESTRADA de terra, com animais soltos nela, mas uma estrada na qual dava pra andar a cerca de 50km/h. Sob a luz da lua cheia, que me acompanhava desde a na serra do mar. O sentimento de alívio era enorme. A sensação de missão cumprida tomava meu corpo.

Alguns kms depois, alcanço a rio-santos.

MISSÃO CUMPRIDA.

Chegada triunfal a Caraguatatuba
Segui pela rio-santos ate Bertioga e subi para Mogi das cruzes.

Sai de casa as 14:00, cheguei as 21:00.

380kms rodados.

E uma lição: NUNCA, NUNCA faca esse tipo de coisa sozinho, e se você ACHAR que não dá tempo, não vá! O perrengue foi grande! Foram as duas piores horas da minha vida, e a cada minuto eu desejava estar em casa ou em qualquer outro lugar que não ali.

So faça essas coisas se estivem 100% certo, com moto confiável, com tempo de sobra, se possível com companhia, e com estudo prévio das condições."

4 comentários:

  1. Fiz o mesmo trajeto(estrada petrobras) entre salesopolis e caraguatatuba, sozinho também, mas de bicicleta. Sai 10:30 da manha, cheguei quase meia noite em caraguatatuba!

    ResponderExcluir
  2. Fala amigo, sou de SP pretendo fazer esse caminho em breve se vc puder chamar quando for fazer role de moto meu email é leandro.oliveira@aol.com abs

    ResponderExcluir
  3. PQP TÚ FOI HERÓI véi sou de Santa Branca, sempre vou de bike, os vultos que vc viu quase certeza foram os Monos Carvoeiros. Faça de novo mas com parceiro bom e bem de manhã pra amanhecer no mato.
    Parabens

    ResponderExcluir